Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Mesa-redonda discute gênero, sexualidade e educação

Debatedora Luisa falando sobre questões de gênero

Na tarde do dia 29 de março de 2016, estudantes do primeiro, do segundo e do quarto ano dos Cursos de Administração, Eletrônica e Infomática Integrados ao Ensino Médio do IFRS - Campus Canoas participaram de um importante debate que teve como temas norteadores questões relacionadas a gênero, sexualidade e educação. A ação foi organizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Gênero e Sexualidade (NEPGS) e contou com três palestrantes que abordaram, cada qual a seu modo, pontos de vista que tinham como fio condutor a promoção de uma conversa franca acerca dos assuntos que motivaram o encontro.

 

A professora Bianca Sallazar Guizzo, da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), abriu as discussões buscando questionar os estudantes a respeito da aproximação dos temas gênero, sexualidade e educação. Por meio da leitura de três exemplos, ela procurou trabalhar com o público atitudes a serem tomadas para que esses assuntos façam parte da realidade das instituições de ensino de forma mais presente e não de maneira ocasional, como vem ocorrendo atualmente. "A escola não cria, necessariamente, a discriminação, o preconceito, a desigualdade, mas ela os legitima, no instante em que não coibe atitudes que desrespeitem o outro em suas peculiaridades. É preciso fazer com que esses assuntos sejam tratados com a relevância que merecem, pois fazem parte do cotidiano de todos nós", salientou Bianca.

 

O segundo debatedor foi o docente do Campus Canoas, Caio Felipe Campos Cerqueira, que tratou de alguns conceitos que parecem estar muito bem sedimentados em nossa sociedade mas que, na verdade, quando são abordados, trazem consigo muita polêmica, justamente por terem sido instituídos de maneira arbitrária, sem levar em consideração o respeito às diversidades inerentes a todo e qualquer ser humano. Um dos pontos abordados por Caio versou acerca da "normalidade" do termo heterossexual e da "anormalidade" do termo homossexual. O professor fez uma dura crítica dizendo que essas e outras tantas designações não devem ser vistas sob a definição de "normal" e "anormal", mas, sim, de "comum" e "incomum". Fazer o uso destas terminologias faz com que as atitudes, comportamentos, pontos de vista sejam todos pautados pelo respeito ao outro e a sua unicidade. "Muitos conceitos foram construídos socialmente e acabaram se naturalizando no dia a dia. Criou-se uma verdadeira competição, uma eterna disputa para saber qual é o certo e qual é o errado quando, na verdade, o que existe são apenas posicionamentos diferenciados, com os quais precisamos aprender a conviver e a respeitar, mesmo que não concordemos", destacou Caio.

 

A última palestrante foi a ativista da causa LGBT e jornalista Luiza Eduarda dos Santos. Ela se assumiu como transgênero há pouco mais de cinco anos e compartilhou com a plateia experiências vividas pessoalmente, além de trazer para o debate questões bem atuais do cenário das lutas LGBT, que tem como um dos objetivos trabalhar pela igualdade de gênero e, mais uma vez, chamar a atenção para a premissa básica de que todos devem ser respeitados, independentemente de suas características, sejam elas físicas ou comportamentais. Segundo Luiza, todos os assuntos que cercam a temática do gênero precisam percorrer, ainda, um longo caminho, pois a discriminação e o preconceito ainda são muito fortes. "As pessoas têm que entender que não é um escolha, uma opção. O termo correto é orientação sexual. Não acontece de uma forma consciente, racional; a pessoa simplesmente sente e passa a conviver com sua identidade", frisa a militante.

Logo após a apresentação dos palestrantes, o público fez perguntas e muitos questionamentos foram levantados e debatidos, demonstrando o quanto assuntos desse universo interessam e pontuam o dia a dia de todos nós.

.....................................................................................................................................................................................

NOTÍCIAS ANTERIORES

Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS) organiza mesa-redonda

No dia 29 de março de 2016 (terça-feira), acontecerá o primeiro evento do ano organizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade (NEPGS), do IFRS - Campus Canoas. Trata-se de uma mesa-redonda, na qual as discussões terão como temáticas centrais Gênero e Educação. A atividade ocorrerá no Miniauditório 02, às 14h.

A mesa de debatedores terá a seguinte constituição:

* Dra. Bianca Sallazar Guizzo (professora da ULBRA);

* Me. Caio Felipe Campos Cerqueira (professor do IFRS - Campus Canoas);

* Luiza Eduarda dos Santos (Jornalista e Militante LGBT).

Galeria

Palestrante Caio abordando conceitos identificados com a temática de gêneros Professora Bianca discutindo com a plateia sobre sexualidade, gênero na educação Palestrantes e componentes do NEPGS.

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Canoas

Rua Dra. Maria Zélia Carneiro de Figueiredo, 870-A | Bairro Igara III | CEP: 92412-240 | Canoas/RS

E-mail: comunicacao@canoas.ifrs.edu.br | Telefone: (51) 3415-8200